Comunique Erro

 
Nome:
E-mail:
Erro:
Fechar
Empresas amigas
Resultados de Exames

Consulta de resultados de exames

Área médica:
Resultados de Exames

Newsletter

Receba novidades da ACCG

Cotação On line

Faça sua cotação de forma rápida e prática em nosso sistema.

Fazer cotação
Licitações

Confira aqui as modalidades
que a ACCG oferece para licitações.

Notícias
Tamanho da Letra A- | A+

Palestra ressalta a importância da doação de sangue

Destaque

Nos dias 13 e 15 de março, o Centro de Integração Empresa Escola (CIEE) promoveu um circuito de palestras para realçar a importância da doação de sangue.  As apresentações foram ministradas pela supervisora técnica do Banco de Sangue do Hospital Araújo Jorge (HAJ), Aline Fernanda de Souza, na Universidade Salgado de Oliveira, em Goiânia. Participaram da ação aprendizes do CIEE.

O objetivo da ação era conscientizar e incentivar os jovens sobre a necessidade da doação de sangue e de plaquetas. Além disso, esclarecer as dúvidas mais comuns dos jovens a respeito da doação. Durante os dois dias, aproximadamente 400 pessoas participaram do bate-papo.

De acordo com a supervisora, Aline Fernanda de Souza, as doações de sangue podem ser realizadas por jovens a partir dos 16 anos, mediante autorização do responsável.  Segundo ela, a conscientização e o trabalho com esses adolescentes são fundamentais e impactantes na sociedade.

“Com uma única doação de sangue, podemos salvar até quatro vidas. Com a doação de plaquetas, até 10. O ser humano é a nossa única fonte de doação”, frisou. Segundo a supervisora, é imprescindível apresentar para a sociedade os pacientes que recebem essas doações. “No Araújo Jorge, todo paciente oncológico está suscetível a receber transfusões sanguíneas. Atendemos pacientes em todas as faixas etárias. O tratamento anda lado a lado com as doações de sangue”, enfatiza.

Para Aline, ter contato com os adolescentes foi muito interessante e gratificante. “Esclarecemos diversas dúvidas e todos eles demonstraram bastante interesse pela ação”, finalizou.

Segundo a idealizadora do projeto, Juliane Rosa Rezende, o CIEE é focado em ações sociais. “Nossa intenção é disseminar informação. Quebrar os estigmas e mitos a respeito deste ato nobre e imprescindível para nós humanos”, explicou. Além disso, Juliane ressalta a missão da instituição: “Nossa missão é contribuir para o acesso a integração com o mundo do trabalho, fortalecendo o exercício da cidadania”, afirma.

Texto: Suzana Ferreira (estagiária)- Assessoria de Comunicação 

Veja Também