Comunique Erro

 
Nome:
E-mail:
Erro:
Fechar
Empresas amigas
Resultados de Exames

Consulta de resultados de exames

Área médica:
Resultados de Exames

Newsletter

Receba novidades da ACCG

Cotação On line

Faça sua cotação de forma rápida e prática em nosso sistema.

Fazer cotação
Licitações

Confira aqui as modalidades
que a ACCG oferece para licitações.

Notícias
Tamanho da Letra A- | A+

Eficácia no controle de infecção hospitalar

Destaque

O Hospital Araújo Jorge (HAJ) possui um Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) que atua em todas as áreas da unidade. O principal objetivo é monitorar o uso de antibióticos e fazer o controle da resistência bacteriana no Hospital. A ação se alinha a uma preocupação mundial; e em 2016, foi lançado na unidade o “RAM Control - Programa de Resistência Antimicrobiana”.

A responsável pelo SCIH é a médica infectologista Cássia Silva Miranda Godoy. Ela explica que, devido à crise mundial de resistência bacteriana nos últimos 20 anos, a Organização Mundial de Saúde (OMS), e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) lançaram e estimularam a criação de programas de controle da resistência bacteriana nas instituições.

Segundo Cássia, o programa é dividido em cinco passos, e sua eficácia é atribuída à participação de todas as áreas do Hospital. “O RAM Control traz para o HAJ uma prática moderna da Medicina, aliada a proteção dos pacientes, garantindo que os procedimentos possam ser disponibilizados, com menores riscos de contaminação”, afirma a médica.

Uma das medidas tomadas a partir do início do programa, de acordo com a Dra. Cássia, foi o diagnóstico do paciente com bactéria multirresistente. Essa identificação é realizada por meio de uma etiqueta da cor rosa na capa do prontuário e no cartão de paciente, um formulário também específico para o preenchimento do médico, além de placas na porta do leito ou quarto do paciente.

A Dra. Cássia esclarece que estas cinco etapas estão dividas de forma que a primeira seja a sensibilização de todo o Hospital sobre a resistência bacteriana. São realizados treinamentos e capacitações para as equipes multidisciplinares, e produção de informações sobre o tema, com dados do HAJ.

A médica ressalta que outro passo importante do programa é o reforço sobre o conhecimento às evidências produzidas, seguindo as diretrizes determinadas pelo setor. Outro ponto de destaque é a diminuição da incidência de infecções hospitalares em pacientes e colaboradores, por meio, por exemplo, de medidas como a higienização das mãos e uso adequado de EPI.

Ainda dentro das etapas do RAM Control, a Dra. Cássia afirma que a otimização do uso de antimicrobianos (medicamentos que combatem bactérias, vírus e fungos) é essencial para o controle das infecções. “Temos reforçado com todas as equipes que as internações sejam realizadas somente quando forem muito necessárias, para que os pacientes não sejam foco de uma infecção multirresistente”, complementa. 

Por fim, a última etapa do processo de RAM Control é o feedback proposto para as equipes do Hospital. “Na medida em que temos as intercorrências e os casos de multirresistência, temos produzido um retorno para as equipes, por meio de relatórios e pelas reuniões científicas”, finaliza a médica.

Texto: Flávia Rocha - Assessoria de Comunicação

Veja Também